Divisão de Recursos Humanos

Fotografia
Chefe de Divisão

A Divisão de Recursos Humanos é dirigida por um Chefe de Divisão, cargo de direção intermédia de 2.º grau, e compete-lhe:

  • Garantir a organização e execução dos processos relativos ao pessoal docente e investigador, bem como do pessoal não docente e não investigador, tendo presente as respetivas carreiras, estatutos e demais legislação;
  • Gerir os mapas de pessoal;
  • Organizar e manter atualizado o arquivo dos processos individuais de todo o pessoal da Universidade, garantindo a sua confidencialidade.

A Divisão está organizada em Gabinetes, os quais podem ser dirigidos por coordenadores, sob proposta do Chefe de Divisão e integra:

  • O Gabinete de Recursos Humanos;
  • O Gabinete de Expediente.

Ao Gabinete de Pessoas compete:

  • Organizar e manter atualizados os processos individuais (em suporte papel e informático) do pessoal docente, não docente e investigador da Universidade, bem como o registo do controlo da assiduidade e os mapas de férias e licenças;
  • Assegurar as ações relativas ao recrutamento, constituição, modificação e extinção da relação jurídica de emprego do pessoal docente, não docente e de investigação;
  • Emitir certidões e declarações;
  • Instruir os processos relativos a equiparação a bolseiro, licenças sabáticas e dispensa de serviço docente e demais situações previstas na legislação aplicável;
  • Elaborar o Balanço Social;
  • Assegurar o processamento dos vencimentos, abonos e demais benefícios sociais a que o pessoal da Universidade tenha direito;
  • Emitir anualmente a declaração de rendimentos do pessoal da Universidade;
  • Elaborar anualmente a informação superiormente solicitada para elaboração do projeto de orçamento;
  • Realizar o tratamento de dados estatísticos de recursos humanos sempre que solicitado superiormente, a nível interno e externo.

Ao Gabinete de Expediente compete:

  • Assegurar o registo de entradas e saídas da correspondência;
  • Assegurar a distribuição interna e externa da correspondência e do correio da Universidade;
  • Elaborar informações sobre assuntos da sua área de atuação. 

LISTA NOMINATIVA DAS CARREIRAS GERAIS

Contactos
Tlf.: +351 266 760 969
Morada:
Divisão de Recursos Humanos
Universidade de Évora – Serviços Administrativos
Largo da Sra. da Natividade, Apartado 94
7002-554 Évora

Equipa

Funcionários

Competências

Regulamento dos SADM – Despacho 1889/2018 (2ª série) de 21 de Fevereiro

A Divisão de Recursos Humanos exerce a sua ação no domínio da Gestão de Pessoal.

(Fonte: Artigo 4º, nº 2, 4 e 5 do Regulamento dos Serviços Administrativos da UÉ)

A Divisão de Recursos Humanos tem como missão executar as políticas e estratégias da Universidade de Évora, nos domínios das pessoas e do expediente, visando a valorização e otimização dos recursos disponíveis.

(Fonte: Focus group)

A Divisão estrutura-se em dois Gabinetes, coordenados por um Chefe de Divisão:
a) Gabinete de Pessoas;
b) Gabinete de Expediente.


1. Gestão Administrativa de Pessoal
2. Gestão dos procedimentos legais do recrutamento, seleção e gestão de contratos
3. Elaboração dos documentos oficiais associados à gestão de recursos humanos e fiscais
4. Instrução de processos associados às situações previstas na legislação para os docentes, investigadores e pessoal não docente
5. Processamento de vencimentos
6. Prestação de informação sobre os recursos humanos, a nível interno e externo
7. Gestão da correspondência

(Fonte: Artigo 4º, nº’s 4 e 5 do Regulamento dos Serviços Administrativos da UÉ)

Perfis Gerais das Pessoas para os Requisitos e Competências/Atribuições

Competências técnicas
1. Conhecimento e experiência na área dos recursos humanos;
2. Conhecimento e experiência em sistemas ERP;
3. Conhecimento de informática na ótica do utilizador;
4. Conhecimento e experiência na área do expediente e da distribuição de correio;
5. Capacidade de planeamento e organização do trabalho diário de forma eficaz;
6. Capacidade de resolução de problemas.

Competências pessoais

1. Espírito de equipa;
2. Capacidade de iniciativa e autonomia;
3. Responsabilidade e compromisso com o serviço;
4. Orientação para os resultados;
5. Capacidade de planeamento e organização;
6. Capacidade de comunicação e fluência verbal;
7. Capacidade para gerir conflitos;
8. Tolerância à pressão;
9. Análise de informação e sentido crítico;
10. Conhecimento e experiência.

Esta informação ainda não incorpora o contributo dos trabalhadores, indicados pelos superiores hierárquicos, que participaram nas sessões realizadas pelo grupo de trabalho nomeado pelo Despacho nº 42/2016, de 16 de maio.